Boas Vindas!!!

terça-feira, 5 de julho de 2011

PTC Jaboatão

Na segunda matéria sobre os preparativos para as eleições de 2012 no Estado, a Folha analisa a situação de Jaboatão dos Guararapes. O município é o segundo maior colégio eleitoral do Estado, com 398.535 eleitores, segundo estatísticas divulgadas pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco no ano passado. Desde 2009 é comandado por Elias Gomes (PSDB), que já havia sido prefeito do Cabo de Santo Agostinho por três oportunidades e sucedeu Newton Carneiro (PRB). Em pouco mais de dois anos à frente da gestão, o tucano ampliou sua base de apoio e, conta com 19 dos 21 vereadores da Câmara Municipal. Embora se esquive do assunto, nos bastidores sua reeleição só dependeria de um único fator para ser dada como certa: o apoio do governador Eduardo Campos (PSB). Algo que Elias estaria, aos poucos, tentando costurar.
Quando saiu candidato em 2008, Elias contava apenas com o apoio de PMDB, DEM e PPS. Apesar do menor palanque, o tucano se elegeu no primeiro turno, com 156.108 votos, o equivalente a 53,63% dos válidos. A maioria dos partidos estava com o deputado estadual André Campos (PT), cujo palanque reunia, além do PSB do governador Eduardo Campos, PCdoB, PR, PMN, PCB, PTB, PV, PSDC, PSC, PP, PTN, PRT e PTdoB. Mesmo assim, ficou no segundo lugar, com 90.821 votos (31,2%). Em comum, André e Elias pregavam o discurso da mudança e criticavam a gestão do então candidato à reeleição Newton Carneiro, que foi terceiro naquele pleito, com 26.225 votos, apoiado por PHS, PTC e PRP. Isolado, o deputado federal Paulo Rubem (PDT) ficou em quarto, com 15.746 votos, enquanto o Padre Sóstenes Arruda (PSOL), alinhado com o PSTU, obteve apenas 2.196 votos.

Tão logo conquistou o mandato, Elias e sua equipe deram início a uma série de diálogos com partidos que apoiaram outros candidatos. No início deste ano, quando realizou uma reforma administrativa, visando o segundo biênio da gestão, o prefeito contemplou as legendas. O caso mais conhecido foi o PDT, do ex-adversário Paulo Rubem, que emplacou Hélcio de Mattos na Secretaria do Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo. Porém, segundo o secretário de Articulação Política e Comunicação, Ronildo Albertin, outros partidos já aderiram ao governo tucano. “Hoje temos apoio do PSC, do PDT, do PCdoB e do PV, que ocupam secretarias. Também contamos com PMN, PSL, PHS e PRP, que têm cargos no segundo escalão”, explica o secretário, que está abrindo conversas com PSDC, PR e PTC, e também deve procurar o PP.

Entretanto, Albertin, que é presidente municipal do PSDB, nega que essa movimentação seja visando à eleição de 2012. “Hoje, o foco de Elias e do governo municipal não é a sucessão. O prefeito e o PSDB estão preocupados em realizar o programa de governo que Elias levou às ruas nas eleições passadas. O foco é a gestão, é governar, é fazer. Do ponto de vista político, o partido ajuda a debater com a sociedade aquilo que tem que ser feito. Há tempo para tudo, e o tempo agora é para governar. E estamos fazendo”, aponta Albertin, que ainda divulgou, em primeira mão, uma carta na manga do gestor tucano.

“Nos próximos dez dias, Elias estará anunciando ao povo jaboatonense um pacote de obras da ordem de mais R$ 50 milhões, com recursos próprios. Já temos licitações e projetos prontos. Ele vai dar ordem de serviço a obras envolvendo pavimentação de ruas, contenção de morros, escolas e postos médicos. Assim, vamos entrar no ano da eleição com um volume de obras nunca antes visto na cidade de Jaboatão. Certamente chegaremos com força nas eleições”, conclui o secretário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário